O fluxo de caixa do aluguel

Continuando a série sobre aluguel de imóveis, hoje vou mostrar como o impacto da vacância pode ser muito maior do que parece a primeira vista.

Usando o mesmo exemplo do último artigo, vamos imaginar que você tem um imóvel para locar por R$ 1.000,00/mês. Esse imóvel gera, supostamente, R$ 300,00/mês de despesas (condomínio, água, luz, IPTU, etc). Logo, seu fluxo de caixa é de R$ 300,00 negativos todo mês que o imóvel fica sem alugar.

Então, chega o grande momento e você finalmente consegue um inquilino que paga aquilo que você quer. Seu fluxo de caixa passa a ser de + R$ 1.000,00…mas na verdade você melhorou sua situação em R$ 1.300,00, já que deixou de pagar as despesas do imóvel, que foram repassadas ao inquilino!

E quanto maiores forem as despesas fixas do imóvel, maior o impacto no fluxo de caixa do proprietário. Por isso já chegamos ao ponto de ver imóveis locados apenas pelo valor do condomínio, principalmente onde essa taxa é alta.

 

Anúncios

Um comentário em “O fluxo de caixa do aluguel

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s