Recebi meu primeiro salário, e agora?

primeiro salario.jpg

Você tem entre 16 e 20 anos, está terminando o ensino médio, ou mesmo já começou a faculdade, e então arruma seu primeiro emprego, seja em uma grande empresa como office boy ou em um pequeno negócio familiar do teu bairro, ou mesmo um estágio relacionado ao curso que está fazendo. Então acontece a mágica: você recebe seu primeiro salário!

Mas, claro, como você mora no Brasil, e por melhor que seja a escola que você estudou, não te ensinaram nada sobre educação financeira, orçamento doméstico, investimentos ou qualquer coisa do tipo. Por isso estou escrevendo esse texto: o que vou escrever abaixo é o que gostaria de ter ouvido quando tinha meus 16, 18 anos de idade, e só fui aprender por ser um tanto curioso e por existir internet. Se não fosse por essas coisas, eu não estaria escrevendo aqui agora, e provavelmente seria um dos 60 milhões de endividados que existe neste país.

Tome uma decisão

A primeira coisa que você tem que fazer é tomar uma decisão: você precisa escolher se quer ser um pagador de contas para o resto da vida, ou se quer que o dinheiro trabalhe para você.

Se sua vontade é torrar todo o dinheiro que ganha porque só se vive uma vez, porque caixão não tem gaveta, por que pode morrer amanhã, ou porque segue a filosofia do carpe diemdo Y.O.L.O., pode fechar a página agora e poupar alguns minutos da sua vida.

Agora, se você tem interesse em ter tranquilidade no futuro, quem sabe conseguir sua independência financeira, continue a leitura.

Vá além da conta salário

Provavelmente a primeira conta em banco que você vai ter é uma conta salário, já que precisa receber de alguma forma. Pois bem, ela não é suficiente. Para investir, comprar, enfim, aproveitar tudo aquilo que o dinheiro proporciona, vai precisar de uma conta corrente.

Hoje as opções são inúmeras: além dos tradicionais bancos de varejo que existem na sua cidade, também existem os bancos digitais. Neste momento, a única coisa que você precisa se preocupar é em abrir uma conta corrente sem precisar pagar tarifas para mante-la.

Nos bancos tradicionais, solicite a abertura de uma conta corrente apenas com a cesta de serviços essenciais. Nessa modalidade, os bancos não podem cobrar tarifas. No site do Banco Central é possível encontrar todas as informações a respeito dessa modalidade.

Se preferir pelos bancos digitais, como o Banco Inter, uma boa parte deles já não cobra mais tarifa, e tem até mais serviços gratuitos do que os bancos de varejo. A desvantagem é que eles não tem agencia física, então verifique se na sua cidade existem caixas eletrônicos que trabalhem com esse banco, para quando precisar sacar dinheiro em espécie.

Pague-se primeiro

Guarde pelo menos 10% do seu salário assim que receber, e acostume-se a viver com o que sobra. SEMPRE faça isso. Essa é uma das lições clássicas ensinadas pelos educadores financeiros, desde George S. Clason até Robert Kiyosaki. A princípio, coloque esse dinheiro na poupança ou em alguma outra aplicação de fácil resgate que seu banco oferecer.

No começo, ganhando um salário baixo, você não vai juntar muito dinheiro. Mas a ideia aqui é fazer você se habituar a poupar e viver com menos do que ganha todo mês. Com o passar do tempo, conforme for melhorando na sua carreira, vai conseguir guardar mais, já que teoricamente também vai ganhar mais pelo seu serviço, pelo seu trabalho. Além disso, esse dinheiro guardado é que vai permitir que você aproveite as oportunidades que surgirem, tanto para empreender quanto para comprar algo que precisa bem abaixo do preço.

Pague as contas da sua casa

Se morar sozinho, isso é óbvio: precisará pagar água, luz, telefone, internet, transporte, alimentação, aluguel, se quiser sobreviver. E mesmo se você ainda morar com seus pais, faça questão de ajudar em casa. Isso vai te acostumar a ter responsabilidade com as contas de uma família, e ver que o conforto que seus pais te proporcionaram a vida inteira não caiu do céu. Água, luz, comida, carro, tudo isso custa dinheiro. Mostre respeito por tudo aquilo que seus pais fizeram por você, tenha honra e ajude a sustentar o local onde mora.

Invista em si mesmo

invista em si mesmo

Depois de guardar uma parte da seu salário e ajudar a manter o seu lar, pegue uma parte do que sobrou e invista em você. Faça cursos técnicos, faculdade, cursos livres, cursos online, enfim, qualquer coisa que possa te ajudar a evoluir na sua carreira. Mesmo se já tiver uma faculdade concluída, continue estudando. Sempre pode aprender mais, aprender a fazer melhor o que já sabe, e aprender coisas novas que podem lhe ser úteis no futuro. Investir em si mesmo aumenta muito as chances de se conseguir uma melhor remuneração com o passar do tempo.

Concorda comigo? O que você gostaria de ter aprendido sobre finanças quando era jovem?

$$$$$$$

Tenha direito a consultoria financeira ilimitada se tornando um membro do Clube Vida Rica. É só entrar no Apoia.se e seguir as instruções.

 

 

 

 

Anúncios

2 comentários em “Recebi meu primeiro salário, e agora?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s