Vale a pena vender meu imóvel para investir em renda variável?

No último dia 6 de novembro, publiquei um texto com meu ponto de vista sobre valer ou não a pena aproveitar a valorização de um imóvel para vendê-lo e aplicar na renda fixa.

Teve dois comentários de leitores sobre o post que me chamaram a atenção. O primeiro foi do André K., no twitter:

O outro comentário foi do Vitor Mello, me mandando a mensagem abaixo no Whatsapp,:

“Renda fixa não, mas fundos imobiliários sim :)”

Junto com o comentário, ele me enviou a imagem abaixo, uma comparação do rendimento do fundo imobiliário SHSP11 (azul) em relação ao Ibovespa (vermelho) e ao CDI (preto), no mesmo período:

shph11-768x353
Fonte: Suno Research

Observando esse gráfico, realmente parece um baita negócio investir em fundos imobiliários. O rendimento foi bem maior do que o a média dos ativos de ações e de renda fixa. Entretanto, veja esse outro gráfico, na mesma matéria:

Fonte: Suno Research

Essa foi a rentabilidade de um outro fundo, o TBOF11. Como você pode notar, ele ficou bem distante do rendimento da bolsa e da renda fixa.

A primeira conclusão que tiramos olhando apenas esses dois gráficos é que investir o capital que você obteve com a venda do imóvel pode ser um excelente negócio, dependendo do fundo em que você investe.

Mas mesmo se você acertar na escolha do fundo, pode ter problemas. Vamos aos motivos:

Rentabilidade passada não garante rentabilidade futura

Sei que essa frase é um clichê bem batido, mas é um fato incontestável. Não é porque um FII ou qualquer outro ativo teve uma performance excelente em determinado período, que ele sempre terá aquela performance. Então, muito cuidado quando for escolher o fundo baseando-se apenas nos dividendos pagos anteriormente ou na valorização da cota. Estude para não ser surpreendido no futuro.

Renda variável varia

31959652_1645883108857997_1396573822487887872_o

Vamos relembrar o que escrevi no post anterior:

“Imagine que lá em 2016, aproveitando a alta da taxa Selic, você vendeu sua casa por, digamos, 400 mil reais, e se mudou para outro imóvel, onde paga 2 mil reais de aluguel, até hoje.

Lá em 2016, com a Selic rendendo 14,25% ao ano, o juros mensal bruto era de 1,12%, os 400 mil renderiam todo mês quase 4,5 mil reais. Mais do que o suficiente para pagar o aluguel e investir as sobras, viajar, fazer qualquer coisa com esse dinheiro excedente.

Agora, pegue a Selic de hoje: 6,5% ao ano. Fazendo a mesma conta, temos que ela rende mensalmente 0,53%. Logo, os 400 mil renderiam mensalmente apenas 2,1 mil reais. Pouco acima do necessário para pagar o aluguel do imóvel.

Se a Selic continuar caindo, logo a pessoa do exemplo teria que pegar do principal para continuar pagando o aluguel apenas com esse valor da venda do imóvel.”

Investindo em renda variável, pode acontecer coisa parecida. Só que ao invés de variar o valor recebido por cota (o que também é possível), o que vai variar é o valor do principal. Aqueles 400 mil iniciais podem virar 300 ou 250 mil facilmente. Claro, ele também pode variar na direção oposta e subir loucamente. Mas você teria estômago para ver seu patrimônio derreter em pouco tempo? Conseguiria dormir a noite? Se a resposta for não, então comece pela renda fixa, entrando devagar no mundo da renda variável.

Outro fator perigoso: ao entrar de uma vez num investimento em renda variável, como os FIIs, você fica muito mais exposto a suas oscilações. Veja o gráficos abaixo, retirados do excelente site da Trinus Global:

Fonte: Trinus Global
Fonte: Trinus Global

Como dá pra notar, na primeira imagem o investidor não teve lucro nenhum, enquanto no segundo caso o investidor conseguiu obter lucro, já que foi comprando aos poucos conforme o preço caia. Claro que isso só vale a pena se o ativo tiver fundamentos sólidos e estiver passando por uma queda momentânea no valor da sua cotação. Se for um ativo que só dá prejuízos, está com dívida alta, enfim, com fundamentos ruins, você deve sair dele o mais rápido possível, e não comprar mais.

Leia também: Preço não importa

Então, para finalizar, vale a pena ou não investir em renda variável o capital obtido na venda do imóvel?

Não, não vale. Vender um imóvel apenas porque outro investimento parece melhor naquele momento é insano. Eu só venderia um imóvel que realmente perdeu valor: houve favelização do bairro, aumento da violência, está com problemas de acesso por causa de coisas que fogem do seu controle, enfim, quando ele deixa de ter valor e vira um problema para você.

Após vender o imóvel, a estratégia que mais gosto para esse tipo de situação é a do Bastter: deixe o capital aplicado na sua poupança e vá pegando uma parte pequena para juntar aos seus aportes mensais. Com isso, você entra aos poucos em cada ativo e consegue fazer boas compras seguindo o que recomenda o Bastter System.

Se você tiver outra estratégia para lidar com essa situação, deixe nos comentários!

Muito obrigado ao André e ao Vitor, que foram os responsáveis pelas perguntas que fizeram esse post ser escrito.

$$$$$$$

CURSOSCOACHING BEBLUE CLUBE VIDA RICA | CANAL NO TELEGRAM

Anúncios

8 comentários em “Vale a pena vender meu imóvel para investir em renda variável?

  1. Ho, ho, ho, feliz natal!

    O camarada tem um imóvel quitado. Ele não consegue perceber que está ganhando ao não ter nenhum gasto com moradia, seja a parcela do financiamento ou aluguel.

    Mas aí vem um monte de incautos vendendo ilusões, comparando laranja com banana.

    E o pior é que, na maioria das vezes, eles vivem no mundo das ideias. A pessoa que recomenda a venda do imóvel nunca faria isso se tivesse algum.

    Deve ser muito difícil poupar um dinheirinho e investir todo mês mesmo.

    Vai vendo.

    Curtido por 2 pessoas

  2. Acho que a discussão vale a pena e é importante levantar os pontos fortes e fracos da questão, a imagem da renda variável vareia foi sensacional, hahaha.
    Para quem já assistiu o Mastercall do Cerbasi ele fez algo assim com seu imóvel, mas é uma pessoa diferente, que conhece um pouco sobre investimentos, e pegou uma ótima época para investir também. Vale a pena conferir. Ótimo post.

    Curtido por 1 pessoa

  3. Acho bem delicada essa discussão principalmente porque a imóvel próprio traz outros benefícios que são difíceis de mensurar!
    E o argumento do preço médio mata bastante a estratégia! Entrar de uma vez, em um preço só no mercado é bem arriscado!
    ABS
    Elsa

    Curtido por 1 pessoa

  4. Se o cara já está com o imóvel quitado pra que ele vai vender pra viver de aluguel?? Pensasse nisso antes de começar o financiamento.
    Bem, considerando que se trata de um simples mortal que financia o imóvel.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s