Não dá para bancar o Pai Rico no Brasil

Acredito que uma das primeiras leituras da maioria das pessoas que se interessa por investimentos é Pai Rico, Pai Pobre, de Robert Kiyosaki.

Comigo não foi diferente. Esta foi a primeira obra que li sobre finanças pessoais, investimentos, economia. pra mim foi uma grande influência. Ele me fez ver coisas a respeito do dinheiro que eu jamais pensei até aquele momento, principalmente a sua conceituação sobre ativos e passivos, e a necessidade de se pagar primeiro.

pai rico pai pobre
Pai Rico, Pai Pobre – Robert Kiyosaki

Entretanto, uma coisa que ele cita ao longo de todo o livro é a estratégia de comprar imóveis através de financiamento e colocá-los para locação, utilizando o dinheiro recebido pelo aluguel para pagar a dívida do imóvel. A intenção é de formar patrimônio sem precisar tirar dinheiro do bolso.

Você pode ir correndo para o banco tentar usar a estratégia dele aqui no Brasil, só que tem alguns detalhes que atrapalham muito o uso da tática do Robert, devido as diferenças entre os dois países. Lembre-se que ele aplicou essa estratégia com sucesso nos Estados Unidos.

Juros

A taxa de juros para financiamento de imóveis nos Estados Unidos é baixíssima, bem menor do que as praticadas no Brasil.

Fiz uma simulação no site do Bank of America e outra no site da Caixa Econômica Federal. Considerei um imóvel que custasse 250 mil, com entrada de 75 mil (30% do valor do imóvel) e financiamento em 30 anos.

Enquanto nos EUA a taxa mensal do financiamento fica em 3,679% ao ano, aqui no Brasil essa taxa é 2,5 vezes maior, de 9,54% ao ano.

Falando em dinheiro, nos EUA a parcela seria fixa por 30 anos no valor de 786 dólares, enquanto no Brasil a primeira parcela ficaria em 1.800 reais, caindo ao longo do tempo, já que o sistema mais comumente utilizado aqui é o SAC. A última parcela seria de 490 reais, e a parcela média seria de 1.155 reais.

O valor total pago pelo imóvel americano seria de 358 mil, enquanto o imóvel tupiniquim custaria 491 mil! Praticamente 40% a mais do que o imóvel comprado nas terras do Tio Sam.

Burocracia

Comprar um imóvel no Brasil custa caro, bem caro.

Além do valor do imóvel em si, ainda é necessário dispender uma boa quantia para pagar a documentação de registro, impostos, taxas, sem falar no tempo que isso leva. No mercado americano, esse processo é mais simples e mais barato.

Segurança jurídica

Aqui no Brasil, infelizmente, temos um sério problema de segurança jurídica. Por exemplo, é muito difícil despejar um inquilino inadimplente. O processo é lento, caro, e nem sempre tem final feliz para o dono do imóvel, que não consegue despejar o mau pagador. Logo, faz-se necessário gastar mais tempo e dinheiro analisando o perfil dos inquilinos interessados.

Esse tipo de problema é resolvido com mais agilidade nos EUA, o que permite que o imóvel seja retomado de forma mais rápida em caso de inadimplência.

Conclusão

Com isso, fica demonstrada a importância de contextualizar o que se lê com a situação vivida pelo autor da obra. O que funciona em uma determinada região, não necessariamente funciona na outra.

Então evite levar a ferro e fogo o que lê por aí. Por melhor que seja o autor, não é possível tratar qualquer coisa dita por ele como verdade absoluta.

Gostou? Compartilhe!

$$$$$$$

Se você gosta de ler, participe do nosso clube de leitura, basta se inscrever no link abaixo:

Clube do Livro no Facebook do Café Resiliente

$$$$$$$

Também estamos no YouTube e no Instagram!

$$$$$$$

LOJA MENTORIA BEBLUE CLUBE VIDA RICA | CANAL NO TELEGRAM

Anúncios

12 comentários em “Não dá para bancar o Pai Rico no Brasil

  1. Marcelo,

    Além da parte dos imóveis, criar uma empresa S/A como ele fez não parece ser tão difícil. Infelizmente no Brasil as coisas são bem diferentes – para pior….

    Boa semana,

    Curtido por 1 pessoa

  2. Oi Marcelo, tudo bem? Quando li o livro Pai Rico, Pai Pobre, também mudou demais a minha forma de pensar em relação às finanças. Ano passado, comprei algumas kitnets como investimento que deram certo (pelo menos na minha visão rsrsrs). Uma delas, paguei metade usando o FGTS e a outra metade financiei, e tomei o cuidado para que a parcela do financiamento desse exatamente o valor do aluguel. Como essa kitnet já veio com inquilino, deu certo. Então, teoricamente, comprei um imóvel sem tirar dinheiro do bolso (falo teoricamente porque o FGTS é nosso, né?), e as parcelas quem paga todo mês é o inquilino. Já o outro imóvel foi uma oportunidade, a 500m da Av. Paulista, estava sendo vendido a preço de banana, porque além do imóvel estar em inventário, estava destruído. Fiz uma reforma geral e antes mesmo de anunciar, já estava alugado. Como você comentou no post, o autor é americano e é imprescindível ajustar para as realidades brasileiras. Um beijo.

    Curtido por 2 pessoas

  3. Concordo com quase tudo menos com a burocracia e custos extras de comprar uma casa nos EUA. Nos EUA é ainda maior do que no Brasil, pois existe e é obrigado a ter / fazer quase todos da lista:
    -Origination/Lender fee
    -Mortgage Insurance fee
    -HOA insurance
    -Credit report fees
    -Doc preparation fee
    -Mold inspection
    -State recording fees
    -Appraisal fee
    -Attorney fee
    -Escrow fees
    e mais em alguns casos
    https://www.thebalance.com/fees-when-buying-a-home-1289845

    Curtido por 1 pessoa

      1. Pelo que leio varia muito do estado já que as leis tbm variam de acordo com eles mas geralmente está entre 4% a 9% do valor do imóvel. A questão do tempo que demora:
        “It takes about 6 months to buy a house, however this varies from move to move. On average it’s 20-90 days to find a house, 15-30 days to receive a mortgage offer, 20-30 days to find a solicitor and exchange contracts then 10-30 days to complete and get the keys.”

        Curtido por 1 pessoa

  4. Olá, Marcelo

    Vejo muitos blogs e recursos falando sobre investimentos no mercado imobiliário dos EU, e parece que lá a prática é bem mais comum e facilitada que no Brasil. Aliás, tão facilitada que as pessoas chegam a abusar né – vide crise de 2008.

    Pessoalmente, ainda prefiro os FIIs pela sua praticidade, mas pode ser por falta de conhecimento também hehe.

    Gostei desse livro mais por forjar o mindset de riqueza, como falei na resenha que fiz do Kiyosaki. Foi ótimo para aprender alguns conceitos como ativos, passivos, risco-retorno, etc. Mas como um guia prático tanto esse quanto o seu follow-up Rich Dad’s Guide to Investing deixam a desejar na minha opinião.

    Abraços e seguimos em frente!

    Pinguim Investidor
    https://pinguiminvestidor.home.blog

    Curtido por 2 pessoas

  5. Tenho um financiamento imobiliário que é pago com seu próprio aluguel. Este chega até superar o valor pago do financiamento. A taxa de amortização já até é maior que a taxa de juros. Seria interessante a quitação antecipada retirando de um investimento que acompanha a selic por exemplo?

    Curtido por 1 pessoa

Deixe uma resposta para Azevedo Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.