Saindo da zona de conforto sobre a zona de conforto

O texto que segue não é meu, mas do Michel Jasper. Compartilho porque foi a primeira vez que vi alguém falando sobre zona de conforto sem os famosos clichês, sem aquela história de “você precisa sair da sua zona de conforto.” Digamos que fala muitas verdades. É o tipo de texto que eu gostaria de ter escrito. Aprecie a leitura!


adult beverage breakfast celebration
Foto por Pixabay em Pexels.com

Você deve conhecer alguém que passa o tempo todo falando que devemos sair da nossa zona de conforto: discurso muito utilizado em palestras motivacionais e por alguns empresários de “sucesso”.

Clube das 5am, dormir poucas horas, trabalhar feito maluco e focar na grana ao final do arco-íris são os grandes clichês de gurus de empreendedorismo e motivação.

Sinceramente, isso não faz muito sentido. Eu penso que o sentido de todo nosso trabalho e esforço é para chegarmos na famosa ZONA DE CONFORTO!

Se você buscar o significado de zona de conforto na internet, vai encontrar algo mais ou menos assim:

Zona de conforto é uma série de ações, pensamentos e comportamentos que uma pessoa está acostumada a ter e que não lhe causam nenhum tipo de medo, ansiedade ou risco. É uma região onde nenhum indivíduo se sente ameaçado.

Ué, por que alguém não iria querer viver assim, satisfeito? Confortável?

Não é esse o sentido de tudo? Não é por isso que trabalhamos e construímos relacionamentos? Por que esse próximo nível é tão importante? E depois do próximo, vem outro? Note que esse ciclo de evolução que buscamos é infinito, mas a vida é finita, ela começa e acaba logo ali.

Note que esse próximo nível está muito mais associado a dinheiro e status, do que à felicidade e realização pessoal, ou seja, fora da sua zona de conforto tem apenas mais dinheiro. Dinheiro que você usa como motivação para tentar agradar pessoas que você não gosta e provavelmente não gostem de você também.

Eu acredito que é possível crescer, se desenvolver e evoluir estando na zona de conforto. Estando mentalmente bem e sentindo-se confortável, as coisas ficam bem mais fáceis.

Tenha objetivos traçados e metas: quando chegar lá trace novos e siga em frente, mas procure sentir-se confortável com o que já tem. Você precisa sentir o desejo da realização diariamente, viva em sua zona de conforto, valorize esse equilíbrio e esse momento em que se sinta realizado.

Em determinados momentos é importante para seu desenvolvimento, se desafiar e se sentir desconfortável, mas encontrar sua zona de conforto e se sentir bem nela é algo fundamental. Acho meio perigoso para a mente nunca chegar à tal satisfação, principalmente no quesito profissional.

É meio maluco viver 24 h em busca de um sonho, é preciso relaxar e viver a realidade, aproveitar o momento, você não é uma máquina! Colocar seu corpo e sua mente acima dos seus limites não é saudável, essa busca constante por evolução pode ser estressante, além de causar problemas de saúde como insônia e ansiedade.

Segundo a Associação Brasileira do Sono – ABS –, 73 milhões de brasileiros sofrem de insônia, e ela não é mera inconveniência; é um distúrbio associado ao aumento do risco de morte, doença cardiovascular, depressão, obesidade, dislipidemia (presença de índices elevados de gordura no sangue), hipertensão e fadiga.

man arranging his black necktie
Foto por Craig Adderley em Pexels.com

O Brasil também sofre uma epidemia de ansiedade. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde – OMS –, o País tem o maior número de pessoas ansiosas do mundo: 18,6 milhões de brasileiros (9,3% da população) convivem com o transtorno.

Se você realmente deseja se desafiar, uma coisa que você pode fazer é expandir sua zona de conforto. Amplie-a em outras áreas da sua vida, assim você se desenvolve e cresce sem se sentir em risco e muito desconfortável: um passo de cada vez, ou seja, avançar sem sair por completo dessa zona de conforto. É como dar um pequeno passo para fora e voltar para dentro: avançar 2 e recuar 1.

Então busque sua ZONA DE CONFORTO, aproveite e se desenvolva ao máximo para trocá-la por outra ou quando for necessário subir de nível.

E para quem julga as pessoas que vivem assim, precisamos entender que para algumas pessoas o topo é bem mais embaixo: cada pessoa enxerga a montanha de uma altura diferente.

cropped-porco-avatar1

Para aprender mais sobre imóveis, compre meu livro:

Tijolos – Tudo o que você precisa saber antes de alugar, comprar, vender ou financiar um imóvel

 

2 comentários em “Saindo da zona de conforto sobre a zona de conforto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.