Contas de janeiro: como não passar perrengue no próximo começo de ano?

Foto por Bich Tran em Pexels.com

Januários e januárias, saudações!

Todo ano é a mesma história. Depois da farra de gastos em dezembro, culpa dos presentes de Natal, da viagem de férias, das festas de Ano Novo, janeiro é o mês de pagar contas. E são muitas contas. Além da fatura do cartão de crédito referente as despesas já citadas, vem também o IPVA, a matrícula das crianças na escola, o material escolar, as anuidades dos conselhos de classe como OAB e CREA. E todo ano a gente reclama que o dinheiro não vai dar para pagar tudo, que são contas demais, e por aí vai.

Mas existe uma maneira de passar por isso sem maiores sustos. É uma tática com nome bem simples: chama-se provisão.

Você já sabe que todo janeiro vai ter as despesas acima para pagar. E também já tem conhecimento do valor delas. Partindo disso, fica fácil criar uma poupança para lidar com essas despesas, até mesmo com alguma folga.

Digamos que entre todas as despesas que citei, seus gastos “extras” (entre aspas porque não é nada imprevisto, né?) são de 3 mil reais.

Se você dividir isso em 10 meses, guardando dinheiro de março até dezembro, basta guardar 300 reais por mês, e você ainda vai ter uma sobrinha em decorrência dos juros acumulados.

“Ah, mas eu não consigo poupar nada!”

Então mude a forma de encarar esse provisionamento. Imagine que você só está antecipando o pagamento dessas contas. É como pagar parcelado, mas antes de efetivamente precisar quitar as despesas. É eficiente, e te deixa mais tranquilo quando janeiro chegar. Porque sim, ele vai chegar.

Precisa ter um pouco de organização? Sim, precisa, mas não é nada fora do comum. Você pode optar por fazer uma aplicação programada na sua conta corrente, e com isso, nem precisa fazer muito esforço para ir poupando o dinheiro. E é melhor perder alguns minutos se planejando um pouco do que ter aquela dor de cabeça novamente em janeiro.

A outra maneira de lidar com isso é usar seu colchão de segurança para quitar estas despesas, e depois recompor ele. Mas cuidado! Não são despesas extras, nem imprevistos, então não demore para recompor suas reservas. É só uma solução paliativa caso você não tenha feito o provisionamento.

E por último, se sua renda mensal é suficiente para pagar essas despesas de janeiro sem problema, é só ir lá e quitar. O máximo que pode acontecer é você fazer um aporte um pouco menor no primeiro mês do ano. Mas um aporte menor é sempre melhor do que qualquer endividamento que você possa ter.

Sugestão de leitura

cropped-porco-avatar1

Precisa de ajuda para organizar sua vida financeira? Está endividado e quer sair do buraco? Clique aqui e fale comigo!

cropped-porco-avatar1

Gosta de ler? Assine o Kindle Unlimited e tenha acesso à milhões de livros por apenas
R$ 1,99 nos três primeiros meses! Ou assine o Amazon Prime e tenha acesso ao Prime Reading, onde pode alugar até 10 livros, revistas ou periódicos simultaneamente!

cropped-porco-avatar1

Compre meus livros na Amazon:

Tijolos – Tudo o que você precisa saber antes de alugar, comprar, vender ou financiar um imóvel
As três lições: Um pequeno livro sobre educação financeira
Vida Rica: Finanças não é só dinheiro

2 comentários em “Contas de janeiro: como não passar perrengue no próximo começo de ano?

  1. Muito bom, janeiro sempre tem um aporte menor.
    Agora a dúvida é se é melhor fazer um aporte quase do mesmo valor ou pagar com a RE e recompor nos próximos 3 meses diminuindo também um pouco os valores dos próximos meses.

    Valeu tmj

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.